Gestão

Como escolher e usar corretamente compostos e aditivos para termoplásticos?

Na indústria de transformação, saber escolher e usar corretamente os compostos e aditivos durante o processamento de termoplásticos é fundamental para a conquista de bons resultados. Mas o que é preciso considerar para não sofrer com opções inadequadas?

De acordo com Isabela Pedrinha, do setor de Inovação e Desenvolvimento da empresa de consultoria e treinamentos IPG (Innovation Process Group), a dica é relacionar a escolha dos compostos e aditivos com as funções e propriedades dos itens a serem produzidos e as condições do processamento nas etapas de transformação, sem deixar de conhecer, é claro, as propriedades dos agentes mais utilizados, conforme listamos a seguir.

Vale a pena lembrar que o termo aditivo é empregado para designar substâncias que aplicadas, geralmente, em pequenas quantidades (de 0,1 a 2%), alteram as propriedades de um determinado polímero, facilitando o seu processamento e melhorando algumas das propriedades físicas, químicas ou elétricas do produto final.

Agente Expansor

O agente expansor é um dos compostos e aditivos para termoplásticos utilizados na produção de polímeros sob a forma celular ou expandido, como espuma ou isopor. A expansão desses polímeros ocorre devido à formação de gás, quando o aditivo incorporado se decompõe ao ser aquecido durante o processamento.

O agente químico, geralmente, tem forma de pó e sua boa dispersão é essencial na qualidade da espuma.

Agente Plastificante

“Os plastificantes são aditivos extremamente empregados em alguns tipos de master poliméricos, com o objetivo de melhorar a processabilidade e aumentar a flexibilidade”, esclarece Isabela.

Em termos práticos, a plastificação de um polímero consiste em adicionar os plastificantes para alterar a viscosidade do sistema, aumentando a mobilidade das macromoléculas. Ela  é utilizada para diminuir a temperatura de processamento de polímero para valores menores do que sua temperatura de decomposição, modificar as propriedades do produto final (flexibilidade) e alterar as propriedades de processamento.

Agente de Fluxo

Os polímeros possuem altos pesos moleculares no estado de amolecimento. Esta alta viscosidade dificulta muito o processamento necessário para o material preencher os canais ou as matrizes.

Assim, para obter produção com o mínimo de desgaste da máquina e o mínimo consumo de energia possíveis, se faz necessário reduzir a viscosidade da massa polimérica. Isso pode ser feito de duas maneiras:

  • Aumentando a temperatura, o que eleva o risco de degradação das moléculas, o consumo de energia e o tempo de resfriamento.
  • Pela introdução de aditivos lubrificantes que auxiliam o processamento pela redução da fricção interna e externa.

Agente Antiestático

Os produtos plásticos geralmente acumulam cargas elétricas estáticas superficiais, frequentemente geradas devido ao atrito decorrente do processo de produção, causando alguns problemas, tais como:

  • Acúmulo de poeira, que afeta tanto a transparência quanto o desempenho de alguns produtos;
  • Choque elétrico;
  • Danos eletrostáticos em computadores e outros componentes eletrônicos;
  • Aderência de filmes e chapas.

“Para evitar esses inconvenientes, são utilizados os chamados agentes antiestéticos, que alteram as propriedades elétricas do produto, reduzindo a resistência elétrica de sua superfície a um valor que permite rápida dissipação da carga eletrostática, impedindo o surgimento de eletricidade estática”, explica a representante da Innovation Process Group.

Agente Antiultravioleta (anti-UV)

A proposta de absorvedores de UV é transformar a radiação em energia calorífica inofensiva, agindo basicamente como um filtro.

Esses compostos e aditivos para termoplásticos atuam absorvendo, preferencialmente, a radiação na faixa do ultravioleta, não permitindo que o polímero ou suas impurezas o façam. Cada polímero, de acordo com sua constituição química, apresenta maior sensibilidade a um determinado comprimento de onda, daí o estabilizante de ultravioleta ser específico para cada material.

Agente Antioxidante

Os antioxidantes são substâncias que, quando presentes em um sistema, inibem ou retardam o processo de degradação do termoplástico causada pelo oxigênio presente no ar (processo oxidativo).

Os antioxidantes podem, ainda, atuar corno retardadores de oxidação, reagindo mais lentamente com os radicais, prolongando a vida útil do material.

Agente Antibloqueio

Os agentes antibloqueio são compostos e aditivos para termoplásticos utilizados para aumentar a irregularidade superficial dos produtos, evitando a adesão de filmes com chapas quando sujeitos à pressão ou aumento de temperatura, atuando na superfície entre os filmes, diminuindo a área de contato e facilitando a separação das duas superfícies.

Agente Deslizante

É comum os filmes de PEBD e de PP aderirem fortemente entre si, impedindo a separação e dificultando operações de armazenagem e transporte. Para evitar esses efeitos, aplicam-se deslizantes.

Agente Desmoldante Interno

A adesão na superfície dos moldes é indesejável em operações como injeção, compressão, rotomoldagem, imersão ou sopro. O desmoldante forma uma fina película, facilitando a retirada da peça.

Agente de Acoplamento

“Agentes de acoplamento são utilizados quando há necessidade de aumentar a compatibilidade entre duas ou mais substâncias usadas na formulação”, salienta Isabela Pedrinha .

Agente Retardante à Chama

Agentes retardantes à chama são produtos que interferem com a combustão física e/ou química do polímero de modo que a flamabilidade do material é reduzida.

Normalmente, são empregados quando o artefato será usado em aplicações elétricas, tais como em fios e cabos, interruptores, entre outros.

Agente Modificadores de Impacto

Compostos e aditivos para termoplásticos que, normalmente, possuem um componente elastomérico que, quando adicionado a um polímero quebradiço, aumenta a resistência do material ao impacto.

Agente Supressor de Fumaça

Agentes que interferem com a combustão física e/ou química do polímero de modo que a geração de gases do material é alterada.

Agente Estabilizante

Compostos e aditivos para termoplásticos que, quando adicionados à formulação, controlam ou ajustam a velocidade das reações de degradação físico-química dos polímeros no processo de produção, transformação ou mesmo ao longo da vida útil do material.

Agente Cargas Reforçantes ou Cargas Extensoras

Materiais sólidos que melhoram as propriedades da matriz polimérica. Cargas extensoras, em alguns casos, podem ser utilizadas para reduzir o custo da formulação. Nesse caso, devem ser usadas com cautela, pois podem reduzir propriedades físicas da matriz polimérica.

Agente Branqueador Ótico

Classe especial de substância orgânica fluorescente, que absorve radiação UV abaixo de 3.000 A e emite radiação visível abaixo de 5.500 A. Essas substâncias são úteis para corrigir efeitos de descoloração, aumentando o branqueamento e brilho de substâncias orgânicas, ou seja, da matriz polimérica.

Quer saber mais sobre compostos e aditivos para termoplásticos? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *