Mundo do Plastico faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

controle de temperatura na indústria do plástico

Controle de temperatura na indústria do plástico

Melhorando seu controle de temperatura, é possível aumentar a sustentabilidade e aprimorar a qualidade do produto, evitando desperdícios. Confira!

Melhorar o controle de temperatura na indústria do plástico é indispensável. Quando feito de forma sensível e bem calibrado para as máquinas injetoras e extrusoras, evita falhas no processo e confere mais controle e rendimento da produção. Na indústria de injeção de termoplásticos, por exemplo, o controle de temperatura é fundamental para canhão de injetora e sistemas de câmara quente.

Confira a seguir três vantagens de melhorar esse quesito na indústria do plástico.

Sustentabilidade

A preocupação com sustentabilidade na indústria geral é enorme. Alguns exemplos retratam isso: 

O controle de temperatura na indústria do plástico também tem essa preocupação com a sustentabilidade. Na verdade, melhorá-lo contribui para diminuir o gasto de energia, o desperdício de material e as perdas de produto, impactando positivamente na qualidade do produto final. 

O Gerente de Produtos da Fluke, Osvaldo Conegundes, faz um alerta sobre a necessidade de se atentar para a sustentabilidade em tempos de mercados retraídos: “produzir com eficiência é muito importante, não se esquecendo do quanto as empresas têm impactado no meio ambiente com perdas de matéria prima, consumo de energia e ferramentas que demandam mais e mais recursos a cada dia”.

Qualidade do produto

Melhorar o controle de temperatura na indústria do plástico traz a vantagem de maior qualidade do produto. A exigência nesta indústria é alta, motivo pelo qual a estrutura de máquinas deve ser boa e precisa. Dérek Stesse, Sales Supervisor da Specialty Product Technologies (SPTech), pontua que a temperatura é uma das principais variáveis no trabalho com injetoras e extrusoras de plásticos, que moldam o material no formato desejado pela indústria.

O supervisor destaca que a precisão no controle de temperatura é fundamental para garantir a qualidade do plástico moldado. Mas faz a ressalva: “para conseguir essa precisão os equipamentos que constituem esse controle devem ser de alta qualidade. Estamos falando de sensores de temperatura, controladores e o elemento de aquecimento. A West Control Solutions, por exemplo, possui controladores de temperatura de qualidade que são largamente utilizados nas indústrias do Brasil e do mundo, e garante bom retorno de produtividade”.

Stesse ainda pontua que um controle de temperatura inadequado “gera produtos finais de má qualidade (consequente insatisfação do cliente), perdas desnecessárias de matéria-prima, e perda de tempo e dinheiro tendo que reparar os produtos mal feitos. Com o controle preciso ganha-se tempo de produção, menos chances de retorno por qualidade, e maior lucratividade”.

Controle de temperatura permite o uso correto da matéria-prima

Basta um erro no controle de temperatura na indústria do plástico para que a matéria-prima utilizada seja perdida. O desperdício é um grande problema, porque resulta em mais gastos do processo produtivo.

Na injeção plástica, por exemplo, a uniformidade da temperatura é quem confere qualidade durante todo o processo do molde. Ela pode interferir na estabilidade dimensional, na contração, no acabamento da peça e nas tensões internas. O controle de temperatura feito com água, por meio do processo de refrigeração, deve considerar o tipo de material moldado e o próprio molde e suas características. Basta um erro para que se perca o material.

Conegundes explica: “Utilizar as ferramentas corretas, como câmeras de termo imagem para um check rápido e a calibração das probes de temperatura, além de correções eletrônicas, garantem que não aconteçam perdas de matéria prima e de tempo, com entupimento das extrusoras e as de moldes (ferramentais), gerando assim economia nas operações, de intervenção das manutenções e compras de novos moldes”.

Em outras palavras, melhorar o controle de temperatura na indústria do plástico é a forma de garantir o uso correto da matéria-prima.

O controle de temperatura deve estar presente em todas as etapas dessa cadeia: molde, câmara quente, cilindro de injeção e aquecimento das matérias-primas. Ao melhorá-lo, é possível usufruir da sustentabilidade, com a economia de energia, e aprimorar a qualidade do produto, evitando desperdícios.

Conheça um pouco mais sobre o funcionamento do controle de temperatura na indústria do plástico!

Ocultar comentários
account-default-image

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar