Mundo do Plastico faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Reduzir o custo da produção na indústria do plástico

Como reduzir o custo da produção na indústria do plástico?

Descubra como reduzir o custo da produção na indústria do plástico, mantendo a eficiência e os resultados.

Nos últimos anos, os produtos manufaturados pela indústria do plástico se tornaram ainda mais complexos e personalizáveis. Isso significa que, em muitos casos, eles também se tornam mais caros para produzir. Assim, é preciso encontrar formas de reduzir o custo da produção para manter as margens de lucro da empresa.

Mesmo que o produto tenha alta demanda, se a sua produção for ineficiente, é provável que você esteja desperdiçando recursos. Nesse caso, ao invés de aumentar o preço para compensar as despesas, uma política de redução de custos e desperdícios pode ser uma opção. Assim, será possível garantir produtos de qualidade e com preços mais competitivos.

Dicas para reduzir o custo da produção na indústria do plástico

1. Melhorar a eficiência energética

A indústria de plástico utiliza uma grande quantidade de energia para alimentar uma gama diversificada de processos de fabricação. Muitos dos processos envolvem o controle constante temperatura, seja baixa ou alta. Isso abre margem para várias oportunidades de melhorias na eficiência energética.

Por exemplo, diminuir a quantidade de calor de um processo ou recuperar o calor residual para uso posterior permitem economizar grandes quantidades de energia. Além disso, como a indústria utiliza muitos tipos de equipamentos acionados por motor, é fundamental investir em manutenção preventiva e em maquinário de alta eficiência.

"Nós, que fazemos muita perícia, encontramos diversos problemas de processo que levam ao desperdício. Por exemplo, dois motores sendo acionados ao mesmo tempo. Nesses casos, uma análise de processo teria indicado que não há essa necessidade", explica o professor do Departamento de Engenharia Elétrica do Centro Universitário FEI, Reinaldo Lopes.

Essencialmente, a indústria do plástico pode reduzir a sobrecarga e aumentar as margens de lucro apenas implementando medidas de eficiência. Com isso, o impacto não chega apenas para o lucro. Os produtos também acabam melhorando a qualidade, o que leva a uma melhor competitividade no mercado.

2. Identificar processos que não agregam valor

A inovação é a palavra-chave para a indústria do plástico. Portanto, é necessário que seja feita periodicamente uma revisão de todos os processos operacionais. Ou seja, é preciso identificar atividades redundantes ou deficientes que estão apenas gerando custos para a empresa.

Para reduzir o custo da produção e o desperdício, a indústria precisa verificar, por exemplo, se está produzindo mais itens que o necessário. Estoque excessivo de materiais ou maquinários parados por muito tempo durante o processo produtivo também são pontos de atenção. Ainda, é importante ter um controle de qualidade apurado. Esse controle evita perdas, desperdícios e custos extras, segundo o coordenador do MBA em Gestão da Produção pela Fundação Vanzolini, Paulino Francischini.

“Mesmo que se reaproveite o material de um produto não conforme, a mão de obra e o gasto com maquinário e energia, por exemplo, não podem ser reaproveitados. Produção de plásticos deve ter controle de processos adequados para permitir a redução de defeitos e de custos operacionais”.

Dessa forma, é importante analisar o valor agregado ao longo do ciclo de fabricação. Com isso, é possível determinar se cada tarefa e produção é realmente necessária no cenário atual e futuro. Esse trabalho não apenas ajuda a reduzir o custo da produção, mas também a manter mínimo o custo da manufatura.

3. Manter a equipe treinada

Reduzir salários ou postos de trabalho pensando em diminuir custos é um erro comum. Essa prática só costuma elevar o nível de insatisfação dos colaboradores, afastar potenciais talentos para contratação e aumentar a taxa de rotatividade da empresa.

Se a indústria do plástico busca melhorar a eficiência da mão de obra, é preciso contratar bons profissionais, sensibilizá-los e treiná-los com técnicas adequadas de produtividade e, principalmente, redução de custos no chão de fábrica.

Com um treinamento especializado e motivador, é possível otimizar a produção de um produto ao minimizar o desperdício de tempo e de matéria-prima. Isso faz com que os funcionários trabalhem em um ritmo mais rápido e com maior qualidade.

Portanto, é crucial que as empresas tenham uma consciência geral de todos os gargalos e das oportunidades de melhorias possíveis, tanto administrativas quanto tecnológicas,cur que possam ser buscadas e alcançadas de modo a reduzir o custo da produção. Com isso, consegue-se um custo-produção mais otimizado e um diferencial competitivo para o negócio.

E então, pronto para reduzir o custo da produção na sua empresa? Conhece alguma boa prática para tornar os processos produtivos mais custo-eficientes? Contribua, deixe sua mensagem nos comentários.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar