Gestão

4 requisitos para ficar atento na escolha de aço para cavidade de moldes de injeção

Pequenos detalhes podem até parecer imperceptíveis no dia a dia, mas na indústria de transformação de plástico têm influência determinante e podem até colocar em risco a produção industrial. Um bom exemplo disso é o momento da escolha de aços para cavidade de moldes de injeção. Isso porque a escassez de informações sobre as propriedades técnicas de cada tipo de aço e a diversidade de aplicabilidade levam a erros de planejamento que impactam diretamente a produtividade, o rendimento, a qualidade do polimento da cavidade e a vida útil do molde. Quem explica é Ronaldo Guedes Rosa Filho, professor do curso técnico em plástico da ESATEC Educacional.

Para evitar a escolha errada, é necessário fazer um estudo detalhado sobre os aços. “Precisa-se levar em consideração o processo, a produtividade e o acabamento necessário do produto e as propriedades intrínsecas de cada aço”, orienta o professor.

Também é preciso ficar atento à aparência, à funcionalidade e, se for o caso, às peças de reposição. “Tomemos, por exemplo, a propriedade de polibilidade do aço, que confere qualidade de acabamento ao produto”, acrescenta Guedes. Dureza e resiliência são outras duas importantes características exigidas pelo mercado.

“Estas propriedades conferem estabilidade dimensional ao produto, uma propriedade muito requisitada na indústria automobilística e de O&M (Organização e Métodos). Logo, a escolha correta do material do molde está diretamente ligada à qualidade do produto”, garante o professor da escola técnica.

Outra forma de evitar erros é, quando já uma vez selecionado o aço, adquiri-lo de um fornecedor reconhecimento como seguro no mercado. Mesmo que se terceirize a fabricação do molde, é preciso exigir do fornecedor o certificado da qualidade dos aços a serem utilizados. Confira a seguir quatro características fundamentais na escolha de aços para cavidade de moldes de injeção.

1-    Alta dureza que confere boa resistência ao desgaste;
2-    Boa polibilidade;
3-    Alta resiliência para suportar a pressão de injeção;
4-    Alta condutividade térmica.

infografico-construcao-civil-plastico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *