Gestão

3 pontos que devem ser considerados antes de decidir a compra de um molde

Dentre os equipamentos necessários para que o processo produtivo de uma empresa transformadora de plástico consiga ser efetivo está o molde. E com uma ampla oferta desses produtos no mercado, o empresário pode se ver em uma posição de indecisão. De acordo com informações do BNDES, a China é a principal fonte das exportações na indústria transformadora do plástico, seguida dos Estados Unidos e da Argentina. Além disso, há grande demanda de ferramentaria sendo produzida no Brasil, principalmente na região Sul, onde há um pujante polo fornecedor de moldes.

Em um mercado em que o preço é altamente competitivo, e muitas vezes decisivo, fica a pergunta: como decidir a compra de um molde industrial? “No momento de comprar um molde devemos levar em consideração qualidade dos itens e materiais envolvidos na sua fabricação, o bom funcionamento de todos os componentes móveis (gavetas, cames, buchas e colunas, por exemplo), checar se o número de cavidades e o ciclo irão atender sua demanda e, por último, o custo”, ensina André Alexandre Barrant, technical sales da Polimold. Acompanhe três pontos que merecem atenção antes de decidir pela compra de moldes para a transformação do plástico.

1 – Maquinário
Os equipamentos de injeção podem ser limitados com aplicações multicomponentes, no entanto, com a modernização do maquinário industrial isso vem ficando para trás. Na hora da compra, entenda se o modelo selecionado se adequa ao maquinário e também se ele atende às especificações da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Além disso, verifique se o molde será produtivo para sua aplicação, ou seja, se tem o número de cavidades correto e o ciclo adequado, por exemplo. Se sim, cheque se ele cabe na sua injetora, o que pode se tornar um problema se não estiver de acordo. “A cinemática do molde também é um item importante, pois se não for vista e revista pode acabar sendo um gargalo de produção”, observa Barrant. Por fim, uma boa ferramentaria e um bom projetista são fundamentais para não comprometer a produção no futuro.

2 – Qualidade
É fundamental avaliar a qualidade do que é adquirido, muito antes do preço. Um molde com alta durabilidade, resistência a altas temperaturas e diminuição de rebarbas no produto final vai oferecer agilidade no processo de produção. Com isso, a indústria produz mais e, consequentemente, ganha em tempo de entrega dos produtos encomendados e abre espaço para receber novos pedidos. Sem contar que um produto de alta qualidade tem menos chance de quebra e de parar a operação, evitando colocar em risco a linha de produção.

Ao adquirir novos moldes para a sua empresa, portanto, é importante pensar que esse é um importante investimento e que pode abrir portas para parcerias de valor. Isso aumenta o poder competitivo, pois a venda – seja em quantidade ou valor do pedido – tende a aumentar diante da qualidade oferecida no produto final.

3 – Assistência técnica
A assistência técnica não pode representar uma dificuldade para a indústria, já que ficar com um maquinário parado é sinônimo de prejuízo financeiro e também de desestabilização da confiança comercial. Por isso, consulte a disponibilidade desse serviço antes de encomendar seu equipamento para a indústria do plástico.

Considere prazo, distância, disponibilidade de peças e suporte de especialista, principalmente quando a compra é de um molde produzido no exterior ou quando a indústria está localizada fora dos grandes polos. Vale lembrar que uma equipe técnica pode atuar na melhoria do equipamento diante do conhecimento adquirido no acompanhamento dos reparos, além de trabalhar com uma assistência preventiva, em que é criado um programa de manutenção planejada.

Eficiência energética na indústria do plástico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *