• Mundo do Plástico is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Gestão

Plano de negócios: 5 erros para evitar ao montar o seu

Quem deseja empreender ou dar um novo rumo às empresas da indústria do plástico tem um desafio pela frente. Dessa forma, montar um plano de negócios é essencial para ter claros os objetivos da companhia. Além disso, o plano também serve para orientar os caminhos que devem ser seguidos por ela. Dessa forma, o planejamento diminuiu riscos e incertezas.   

“No mercado atual, a globalização, o grande crescimento da concorrência, a inovação, a agilidade, a variedade de novos produtos e serviços, as incertezas financeiras, a mudança constante do comportamento das pessoas e outras questões importantes são fatores constantes e irreversíveis que reiteram a importância de um plano de negócio”, ressalta Marcos Dalariva, consultor do Sebrae-MG

Confira a seguir os erros mais comuns na elaboração de um plano de negócios – e aprenda a evita-los.

1. Não ter objetivos bem definidos

Um plano de negócio bem estruturado determina quais são as metas de produção e de vendas de uma companhia, assim como outros objetivos, a partir de uma análise profunda do mercado. Ou seja, os objetivos sempre devem ser realistas, evitando-se superficialidade na elaboração e estimativas irreais.

2. Projeções ou planilhas financeiras irreais

Pressa não tem nada a ver com agilidade quando o assunto é o plano de negócio. Assim, quem elabora o documento precisa entender seus fundamentos e os do plano financeiro, que também não deve ser feito com dados e informações na base do achismo.

É fundamental determinar e descrever bem qual a fonte de capital, os cenários e o cálculo do ponto de equilíbrio. Além disso, é importante avaliar questões como o fluxo de caixa e o capital de giro. “O mais grave é a ausência do lucro. O empreendedor calcula um preço errado e acredita que está vendendo bem. Quanto mais ele vende mais ele enterra seu negócio. Se solicitar crédito, pior ainda, pois terá de pagar os juros”, alerta Marco Reis, diretor titular adjunto do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi), da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP).

3. Excesso de confiança

O otimismo exagerado nas projeções de vendas é um erro bastante comum. Por isso, alguns itens devem ser levados em consideração, como a concorrência e o público-alvo. Mesmo que seu negócio, aparentemente, não tenha concorrentes diretos, nunca subestime o poder da concorrência. Analise se o seu cliente tem a necessidade atendida com o seu produto ou com o do concorrente. A partir daí você conseguirá entender ambos e, assim, oferecer soluções mais atraentes.

4. Não mensurar os riscos

É muito importante enxergar os riscos, imaginar os pontos fracos e quais medidas podem ser tomadas como alternativas. Embora seja comum os empreendedores ignorarem esses fatores, todo negócio apresenta riscos e incluí-los no planejamento ajudará a evitá-los futuramente.

5. Não compartilhar seu plano de negócios com especialistas

Se o planejamento for mostrado a um especialista da área ou potencial investidor, ele poderá identificar possíveis erros com maior facilidade. Assim, é possível evitar diversos problemas depois o que plano sai do papel. Dessa forma, consultorias especializadas guiam o empresário no formato correto da elaboração do documento. O Sebrae também possui consultores e instrutores que podem ajudar nessa importante tarefa.

Quer saber mais? Aproveite para baixar o material completo:

plano de negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *