Colunistas, Oportunidades

Os gargalos, necessidades e inovações na distribuição de resinas plásticas

Em números, a distribuição de resinas plásticas é responsável por cerca de 20% de todo o volume de matérias-primas comercializadas pelo setor plástico no país, que atingiu em 2017 um total de praticamente 6 milhões de toneladas – entre os polietilenos, polipropilenos, poliestirenos, EVA e os plásticos de engenharia (ABS, SAN, policarbonato, acrílico, poliacetal, poliamida 6 e 6.6).

Pode parecer pouco, mas são as distribuidoras de resinas plásticas que atendem cerca de 7.000 empresas, o equivalente a cerca de 60% dos transformadores de plásticos do país, sendo a grande maioria delas formada por pequenas e micro empresas.

Mesmo com essa força e alcance, o setor ainda encontra dificuldades para crescer. O principal entrave é a questão tributária, principalmente entre as diferentes políticas dos Estados brasileiros, incluindo-se aí as questões relativas às importações de resinas.

Assim, como em inúmeros outros setores da economia do país, os subterfúgios tributários fazem a diferença na hora da escolha pelo produto certo, vindo do produtor correto, via o distribuidor autorizado. Com diferenças tributárias impróprias, a disputa não é justa, mesmo entre os distribuidores autorizados pelos fabricantes de resinas e as revendas que atuam em todo território nacional.

Já passou da hora de uma reforma tributária no país que favoreça as empresas que atuam de acordo com os parâmetros tributários estabelecidos. É por isso que a Adirplast tem divulgado em todo este primeiro semestre de 2018 a campanha #EuTenhoÉTICA, que parece provocar alguma reação no setor.

Hoje, driblamos incoerências como essas investindo em nossos serviços. O de entrega é um deles. As empresas filiadas à Adirplast possuem sistemas logísticos comparados aos de grandes redes do varejo de eletrodomésticos, quando não superior. Assim, conseguem garantir a entrega de resinas plásticas em até 24 horas nos grandes centros de negócios do país – tempo, às vezes, menor que o oferecido por muitas gigantes do setor de eletrodomésticos.

Assim, mesmo com os entraves tributários do país, mas com a força da nossa logística, conseguimos competir no mercado brasileiro de varejo de resinas plásticas de forma decisiva, sendo referência para empresas do setor da América do Sul e comparados inclusive com grandes distribuidores norte-americanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *