Mundo do Plastico faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

Lições das startups para a indústria do plástico

Lições das startups para a indústria do plástico

Veja como o formato de gestão e a maneira de encarar o mercado das startups pode contribuir para a indústria do plástico.

As startups costumam crescer mais e de forma mais acelerada do que os outros tipos de empresas. E isso não acontece por mera sorte ou pelo formato do negócio. Acontece porque elas trabalham com premissas de gestão totalmente diferentes.

Quando falamos sobre startups, falamos sobre inovação, agilidade e modelos enxutos e escaláveis de negócio. Assim, não é à toa que pequenas startups estão influenciando empresas e indústrias de todos os portes e segmentos.

Como aplicar, então, o modelo das startups na indústria do plástico? Veja algumas dicas a seguir para aprender a lidar com novas ideias, testar produtos e incentivar a criatividade!

O grande segredo das startups

"Startups oferecem ao mercado soluções disruptivas. Por seguir uma abordagem inovadora, são capazes de oferecer produtos e serviços mais eficientes, com menor custo de produção e maior facilidade de escalar o negócio. Isso vale para qualquer indústria", explica Amure Pinho, presidente da Associação Brasileira de Startups.

De forma geral, existem 3 motivos que levam as startups a crescerem de forma acelerada. São eles:

1. Pensamento exponencial

O pensamento exponencial é o que permite a empresa pensar e planejar de uma maneira totalmente diferente. Ao contrário dos modelos tradicionais, as startups não buscam crescer 10% ou 30%, mas sim, 10 ou 15 vezes.

Essa simples mudança na maneira de enxergar os números faz com que o planejamento e as ações adotadas sejam totalmente diferentes. Com isso, as decisões precisam ser mais rápidas e os problemas são encarados como oportunidades para crescer.

2. Propósito transformador

Apesar de o pensamento exponencial ser importante, ele, sozinho, não leva ao crescimento. Afinal, é preciso de pessoas para implementarem as ações.

Nesse sentido, as startups apostam em propósitos para engajar e motivar as pessoas. O Google, por exemplo, tem o propósito de organizar as informações do mundo. Portanto, todos os colaboradores "abraçam" e se identificam com essa causa. Isso cria maior conexão para a transformação.

3. Desafiar antigos conceitos

Justamente por serem tão ágeis e estarem focadas em superarem desafios, as startups não estão preocupadas com as estruturas organizacionais tradicionais. E é por isso que trabalham em formatos mais flexíveis e horizontais.

Aqui, é importante dizer que um crescimento rápido só é possível a partir da alavancagem de recursos. E, para que isso aconteça, é preciso descentralizar informações e poder, além de automatizar os processos do negócio.

O que a indústria do plástico pode aprender com as startups?

Além dos aprendizados com os pontos acima, elas nos ensinam a romper com antigos conceitos de gestão. Além disso, nos incentivam a encarar os erros como oportunidades de crescimento.

Ambientes descontraídos e informais são essenciais para a circulação de informação e a criatividade. Além disso, as startups estão totalmente abertas ao novo e a se reinventar a todo momento.

A partir daí, as nomenclaturas tradicionais de cargos são eliminadas para incentivar o trabalho em equipe.  Ou seja, todos os colaboradores têm o mesmo peso e responsabilidade. Dessa forma, as metodologias para organizar processos e tomar processos se tornam extremamente ágeis e permitem colocar ideias inovadoras em prática no curto prazo.

"No caso do plástico, as startups têm ganhado um espaço cada vez mais espaço ao conseguir oferecer soluções que visam diminuir o impacto ambiental do material. Plásticos biodegradáveis, mais resistentes e outros materiais, por exemplo,  são uma tendência que tem se visto no mercado e uma exigência de muitos consumidores", completa Pinho.

De acordo com o profissional, essa visão inovadora de materiais e soluções pode contribuir muito para a indústria tradicional de plástico, de forma que ela encontre materiais e produtos para um mercado cada vez mais exigente.

E você, o que acha do formato de gestão e da metodologia desse nicho de negócios? Como você aplicaria essas lições no contexto da sua empresa? Conte pra gente pelos comentários e até a próxima. 

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar