Mundo do Plastico faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

flexografia_embalagem_flexivel_mundo_do_plastico

Veja os benefícios da flexografia para a impressão de embalagens plásticas flexíveis

A impressão em flexografia foi apresentada ao mercado em 1890, por Bibby Baron & Sons, como uma técnica para imprimir materiais de embalagens não permeáveis. No entanto, foi apenas em 1952 que o termo flexografia começou, de fato, a entrar em voga.

De acordo com André Perez, gerente de vendas da Comexi, empresa multinacional com atuação na fabricação de bens de equipamentos para a  indústria de conversão de embalagens flexíveis, “a flexografia é o maior processo de impressão de embalagens flexíveis do mundo, correspondendo a mais de 70% do mercado. Ela consiste em um processo rotativo que utiliza como principal matriz de impressão uma chapa flexível de fotopolímero em relevo, chamada de clichê.”

Aplicações e o processo da flexografia em embalagens plásticas flexíveis

Versátil, a flexografia é ideal para a impressão em superfícies não planas. Com ela, é possível aplicar a impressão em itens como copos de papel, sacos, sacolas, embalagens plásticas, acetatos e qualquer tipo de embalagem que seja flexível.

A flexografia tem um processo de impressão dividido em duas partes:

  1. Banda larga: se relaciona com a impressão de embalagens e segmentos como papéis de presente, rótulos, editoração, etc.
  2. Banda estreita: relacionada à impressão de rótulos, adesivos e etiquetas.

Os benefícios da flexografia para a impressão de embalagens plásticas flexíveis

Quanto aos benefícios da flexografia, é possível destacar a qualidade da impressão em si, o seu custo e tempo de finalização.

Perez salienta que “como esse é um processo de impressão indireta, ao contrário da rotogravura, há um menor consumo de tinta e de solvente. Dessa forma, o transformador pode produzir pedidos de menor volume com menor custo de produção. Outra vantagem é poder utilizar tintas sem solvente (secagem por luz ou elétrons), que não emitem vapores de solventes para a atmosfera”, resume.

Confira, detalhadamente, a seguir, os benefícios:

1. Qualidade

“Há muito tempo a flexografia mostra-se como uma técnica competitiva perante outras alternativas do mercado. Nos últimos anos, com o advento da tecnologia de gravação digital e, mais recentemente, em alta-definição, essa questão, para mim, está definitivamente encerrada, já que a qualidade é equivalente às impressões offset e de rotogravura”, afirma o especialista.

2. Custo

“As matrizes flexográficas são bastante acessíveis, pois são confeccionadas à base de fotopolímeros ou elastômeros flexíveis que, além de serem matérias-primas com preço muito mais em conta, como consequência, tornam as futuras alterações das embalagens (inevitáveis) também muito mais baratas. Com matrizes mais baratas, o custo do produto final é muito convidativo”, ressalta o representante da Comexi.

3. Tempo

O tempo demandado para a confecção de provas digitais ou impressas para o lançamento de novos produtos é mais curto, e a opção de gravação em clicherias espalhadas por todo o país, através do fechamento e do envio de arquivos via internet, torna a flexografia ótima, também, para encarar os prazos apertados nos momentos críticos.

4. Amplo mercado

A flexografia disponibiliza impressoras de modelos específicos para cada ramo, como banda larga, média e estreita, e também com tambor central (satélite), em linha ou em torre. Isso abrange desde o mercado editorial, passando por rótulos, embalagens flexíveis, etiquetas autoadesivas, termoencolhíveis, ráfias (sacos de polipropileno trançado), papel de presente, sacolinhas, impressos de segurança, etc.

No entanto, em relação às maquinas de impressão flexográfica, o gerente de vendas explica que são três grupos, que variam de acordo com o formato de impressão:

“Stack ou cilindros individuais/independentes (mais utilizados na produção de embalagens de papel, principalmente sacos e sacolas); tambor central ou impressão central (predominante na produção de embalagens de filmes plásticos e o chamado ‘sistema em linha’, modular ou torre (predominante na produção de rótulos e etiquetas)”, finaliza.

Você já conhecia os benefícios da flexografia para impressão de embalagens plásticas flexíveis? Tem alguma outra vantagem dessa técnica a ser destacada? Deixe sua mensagem nos comentários.

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar