Mundo do Plastico faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

calandragem-borracha-erros-mmundo-do-plastico

Calandragem da borracha: confira o que fazer para evitar erros comuns do processo

Um dos processos de transformação mais adotados pela indústria da borracha, a calandragem é um método de compressão no qual diversos materiais – neste caso, a borracha, no formato de espaguete ou chapa grossa –, são colocados entre dois ou mais rolos contra rotantes, responsáveis por pressioná-los, deixando-os com uma espessura previamente determinada.

Normalmente, o procedimento é realizado por meio de uma calandra. O equipamento é formado por um conjunto de rolos ou cilindros, com movimentos giratórios e de pressão regulável. O rolo fixo possui apenas movimento giratório. Já o móvel, além de girar, pode ser movimentado para cima e para baixo. Dessa forma, o raio de curvatura varia de acordo com a distância entre os rolos.

Segundo Marco Bandeira, engenheiro químico e analista de serviços técnicos e tecnológicos do Instituto Senai de Inovação em Engenharia de Polímeros do Rio Grande do Sul, a calandragem da borracha é feita para que ela chegue a uma espessura padrão, controlada na máquina pela abertura entre o último par de rolos e pela velocidade de bobinamento. “A técnica empregada nesses casos é bem similar à dos rolos utilizados na culinária para fabricar massas”, compara.

Bandeira explica, também, que a calandragem é empregada, normalmente, para “mesclar” a borracha com outros materiais, como o nylon.

Possíveis problemas no processo de calandragem da borracha

Entre os problemas mais comuns do processo de calandragem estão a setagem (diferença na configuração dos rolos), os buracos na chapa de borracha e a temperatura. Outras variáveis do procedimento são a viscosidade do material processado e a velocidade do mecanismo de bobinamento. “Devido a problemas na hora de setagem, por exemplo, a máquina pode sofrer com o aquecimento, o que tende a danificar a borracha”, alerta o engenheiro químico.

Correção dos problemas

De forma geral, os problemas listados acima e outros que podem acontecer na linha de produção estão relacionados à configuração da máquina.

“Todas as configurações são feitas em um sistema conhecido como setup, e os erros podem acontecer na hora de ajustar alguma de suas informações. Por isso, é preciso ter muito cuidado e atenção na hora de fazer o ajuste, para que tudo saia conforme o esperado”, destaca.

Além disso, vale a pena prever erros fazendo testes constantes. “É essencial testar e testar até que a peça saía como o esperado”, finaliza.

Quer saber mais sobre a calandragem da borracha? Continue acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima! 

Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar