Planejar seu negócio para 2020

3 formas de analisar e planejar o seu negócio para 2020

Saiba como planejar seu negócio para 2020 com 3 ferramentas de mercado e, assim, melhorar os resultados e a produtividade do negócio.

Planejar o seu negócio para 2020 é essencial para prever os investimentos e recursos necessários para o alcance dos objetivos. É a partir desse planejamento que sua empresa será capaz de entender com mais clareza quais áreas exigem mais atenção dos gestores, quais podem ser reduzidas e onde os recursos podem ser aplicados. "É por meio do Planejamento Estratégico que o empresário consegue identificar oportunidades, inovações e estratégias que irão facilitar o seu sucesso. Além disso o PE é essencial para que os recursos da empresa sejam direcionados para as estratégias que convertam os resultados. Inclusive, o recurso mais importante da pequena empresa que é o tempo do empreendedor", explica Alessandra Torres, gestora empresarial e mentora na Agile Desenvolvimento Empresarial.

E, com a chegada do final do ano, é importante começar o quanto antes a planejar o seu negócio para 2020.

Pensando nisso, separamos 3 ferramentas que vão ajudá-lo com essa tarefa!

1. Matriz SWOT

A matriz SWOT é a ferramenta mais conhecida para planejar negócios e ações. Por meio dela, é possível fazer uma análise aprofundada dos cenários macro e microeconômicos do negócio para, então, tomar decisões mais adequadas.

"A matriz SWOT proporciona uma análise dos pontos fortes (strenghts) e fracos (weaknesses), e as oportunidades (opportunities) e ameaças (threats) de um negócio", explica Maicon Putti, consultor empresarial da Ideia Consultoria e Treinamento.

De acordo com o profissional, a matriz deve mostrar onde a empresa está perdendo oportunidades e qual o potencial de retorno versus investimento de cada uma delas. "Minimizar os pontos fracos também é fundamental, porque aí está a válvula de saída de dinheiro das empresas. Pontos fracos são 'desvios' do processo, resultados abaixo da média do mercado", completa.

Para montar a sua matriz SWOT, é importante partir de um problema, objetivo ou demanda de gestão. Depois, deve ser realizada uma análise do mercado para levantar as oportunidades e ameaças para a empresa. Aqui, é importante entender mudanças da legislação, o cenário econômico e político, o potencial de consumo, entre outros pontos que estão fora do controle do negócio e, ainda assim, podem exercer um impacto nele.

Feito isso, os olhares são voltados para as forças e fraquezas da empresa perante os concorrentes. Esse é um momento importante para ser sincero e entender o que é preciso melhorar e o que vocês têm que os concorrentes ainda não oferecem.

Ao concluir a matriz SWOT, você terá uma visão muito mais realista do que pode e precisa ser feito, pontos essenciais para planejar seu negócio para 2020.

2. Matriz BCG

Portal Administração Matriz BCG via Portal Administração - Planejar o seu negócio.jpg

via: www.portal-administracao.com

O nome BCG vem da empresa que criou a metodologia na década de 70: Boston Consulting Group. Essa é uma ferramenta importante para tomar decisões sobre investimentos em produtos e serviços. Ou seja, avaliar quais devem ler lançados, descontinuados ou receber um investimento maior.

Para tomar essa decisão, os produtos da empresa são classificados em uma das 4 categorias:

  • Estrelas: produtos que estão em um mercado que cresce rapidamente e, portanto, têm uma concorrência acirrada ao mesmo tempo em que detém uma grande participação neste mercado.
  • Pontos de interrogação: produtos com uma participação pequena, mas que estão em um mercado com oportunidade de rápido crescimento.
  • Vacas leiteiras: produtos líderes e com grande participação em um mercado que já é maduro e cresce de forma moderada.
  • Abacaxis: produtos que já foram líderes de vendas e, atualmente, não têm grande participação e estão em um mercado em declínio.

Identificadas as categorias, é importante ter em mente que os produtos estrelas costumam ser caros de se manter. Ao mesmo tempo, os vacas leiteiras podem se tornar abacaxis em breve e, estes, por não darem mais lucro, devem ser abandonados. 

Por fim, os produtos interrogações devem ser analisados para entender se vale a pena investir para transformá-los em estrela.

 

 

3. Forças de Porter

Por fim, as 5 Forças de Porter é uma ferramenta que indica como estas forças influenciam na capacidade de uma empresa atender aos clientes e lucrar. As forças são as seguintes:

  1. Ameaça de produtos substitutos: produtos que não concorrem diretamente, mas que podem substituir os vendidos pela empresa.
  2. Ameaça de entrada de novos concorrentes: facilidade com que novos concorrentes podem entrar no mercado. Aqui, a economia do país, as leis e o capital necessário para entrar no setor costumam ser os maiores impeditivos.
  3. Poder de negociação dos clientes: quanto mais opções os clientes tiverem, maior o poder para barganhar e escolher.
  4. Poder de negociação dos fornecedores: quanto o mercado é monopolizado por poucos fornecedores, seu poder de negociação é maior.
  5. Rivalidade entre os concorrentes: pontos fortes dos concorrentes em relação à sua empresa.

Plano de ação e envolvimento da empresa: porque planejar o seu negócio

Planejar o seu negócio para 2020 é de extrema importância. No entanto, um plano sem ação não valerá de nada para mudar a situação atual.

"Depois do planejamento, vem a etapa de criação do plano de ação, onde o empreendedor irá organizar as estratégias que ele colocará em prática de acordo com o tempo e os recursos disponíveis. Para esta etapa, a ferramenta que eu indico é o Planner, onde o empreendedor consegue organizar sua rotina e garantir que as estratégias serão colocadas em práticas", recomenda Alessandra.

Para Putti, o maior resultado do planejamento estratégico é dar foco para a empresa e realizar mais com o mínimo de esforço possível. Afinal, são essas ações que têm o poder de transformar resultados negativos e positivos.

No entanto, o profissional chama atenção para o fato de que uma pesquisa da Deloitte identificou que 80% dos planejamentos não vão até o fim. "A rotina operacional 'consome' o tempo estratégico e temos uma cultura brasileira de fazer e não pensar antes de fazer", explica.

Putti recomenda que as empresas tomem algumas medidas para que isso não aconteça, entre elas:

  • Engajar as equipes,
  • Monitorar semanalmente as iniciativas;
  • Mostrar os ganhos obtidos com as mudanças;
  • Focar em poucas ações de alto impacto;
  • Medir a evolução num gráfico visual para todos.

Está pronto para planejar o seu negócio para 2020? Aproveite para ler também o nosso material com dicas de como profissionalizar a gestão da sua indústria!


Fontes:

https://www.agendor.com.br/blog/matriz-bcg-exemplos/
https://blog.runrun.it/matriz-swot/
Ocultar comentários

Comments

  • Allowed HTML tags: <em> <strong> <blockquote> <br> <p>

Plain text

  • No HTML tags allowed.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Lines and paragraphs break automatically.
Publicar