Gestão

Dicas práticas para a metrologia na indústria plástica; veja

Considerada a ciência das medições, a metrologia tem como objetivo auxiliar a indústria, inclusive a do segmento do plástico, a garantir produtos de qualidade, impactando diretamente nos índices de produtividade e de lucro das empresas.

Boa parte dos produtos fabricados na indústria do plástico é normatizada, o que garante ao setor certa experiência para trabalhar com normatizações e sistemas de metrologia adequados. Ficar atento a essas especificações, portanto, é o primeiro passo para uma aplicação correta e eficaz da metrologia.

“Existem várias técnicas novas que foram desenvolvidas, como a metrotomografia, que vai além dos equipamentos de medição tradicionais, proporcionando a medição completa de um determinado produto que foi formado a partir do plástico”, afirma Alfredo Pavone Ferreira, gerente de certificação automotiva da Fundação Vanzolini.

Além disso, existem outros cuidados que fazem a diferença no momento da aplicação da metrologia no chão de fábrica, com o objetivo de dar um retorno positivo para a indústria do plástico.

“O método de medição deve ser escolhido observando a exigência dimensional, a complexidade dimensional e o tempo de resposta necessário”, recomenda Alisson Sarmento, professor de Engenharia Mecânica do Instituto Mauá de Tecnologia.

Já Luiz Veriano Oliveira Dalla Valentina, coordenador do mestrado em Engenharia da UniSociesc, indica a medição direta da característica-chave do componente plástico.

“Quando a exatidão geométrica é mais branda, utiliza-se um paquímetro na medição direta de características dimensionais de peças plásticas. E também podem ser utilizados outros instrumentos convencionais, como medidores de altura e micrômetros”, enfatiza.

Outra dica importante é “trabalhar com softwares para a emissão de relatórios de desvio ou cartas de controle estatísticos do processo, compartilhados em tempo real com o cliente”, pontua Sebastião Santos, gerente nacional de contas da Carl Zeiss do Brasil.

Além disso, especificações claras de dimensões e tolerância que auxiliem na melhor definição de estratégia de medição como, por exemplo, o método de GD&T (Geometric Dimensioning and Tolerancing), não podem ser esquecidas. Esse é um excelente método utilizado no projeto de peças plásticas, principalmente no ambiente automotivo.

Para um bom resultado de metrologia na indústria plástica, sugere-se, ainda, que seja feito o balanceamento adequado das tolerâncias determinadas, evitando a rejeição de peças por uma tolerância fechada. Para ficar mais claro, citamos o exemplo da determinação de uma tolerância de décimos de milímetro, especificados para a produção de um balde de utilização doméstica.

Igualmente importante nesse processo é a escolha do melhor método de medição. Ele deve atender às necessidades, tanto de controle dimensional quanto de campo de tolerância. Cabe ressaltar que, atualmente, existem diversos instrumentos e máquinas de medição, que vão desde os mais simples, como paquímetro, régua, relógio comparador, até os mais complexos, caso das máquinas tridimensionais, escaneamento por captação de imagem e escaneamento por laser. Nesses casos, pode-se comparar o modelo matemático do produto projetado com o produto produzido, gerando escalas de cores e demonstrando o que está dentro ou fora da especificação.

A construção de moldes de injeção plástica com o auxílio de equipamento de medição ótica é outro processo que pode reduzir o tempo de correção dos moldes em 80% – isso se comparado aos meios tradicionais.

Quer saber mais sobre metrologia na indústria do plástico? Deixe sua mensagem no campo de comentários abaixo e continue acompanhando o nosso canal de conteúdo. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *