Oportunidades

Confira as oportunidades criadas na relação entre indústrias do plástico e startups

As startups estão modificando o setor industrial brasileiro diante da busca cada vez maior por agilidade nos processos produtivos e no desenvolvimento de novas soluções. E na indústria do plástico, isso não é diferente.

Existem, atualmente, startups focadas na criação de soluções para empresas do segmento, que têm se mostrado cada vez mais abertas a essa interação por encontrarem nesse tipo de negócio opções capazes de resolver seus gargalos e oportunidades para o lançamento de produtos diferenciados.

A seguir, conheça dois exemplos de negócios provenientes dessa relação:

1. Polen

A startup brasileira Polen oferece uma solução para as indústrias se adequarem à Lei de Logística Reversa (Lei 12.305/10). A regulamentação estabelece que a indústria responda pela reinserção em cadeias produtivas de 22% dos resíduos das embalagens colocadas no mercado. E a startup, por sua vez, além de facilitar a reinserção desse material por meio de uma ampla gama de compradores de resíduos cadastrados em sua plataforma, dá às empresas a possibilidade de adquirir créditos de logística reversa.

Renato Paquet, diretor do comitê de Cleantech da ABStartups e fundador da Polen, afirma que,“apesar de a relação ser tímida, a interação entre indústria do plástico e startups já ocorre com qualidade em terras brasileiras.”

Ele explica, ainda, que as as empresas do setor repassam para a Polen os resíduos  plásticos. Com isso, cabe a ela fazer a comercialização do material, podendo ficar com 10% de tudo que é vendido.

Segundo Paquet, outro exemplo a ser citado é“a Boomera, que faz a logística reversa da Dolce Gusto (Nestlé) e da Johnson e Johnson”, comenta.

2. Braskem Labs

Luiz Gustavo Ortega, gerente de desenvolvimento sustentável e líder do Braskem Labs, afirma que “a própria Braskem tem como objetivo fortalecer internamente o desenvolvimento tecnológico com o propósito de se manter competitiva no mercado. Por isso, adota uma nova abordagem para a criação de produtos, com base em plataformas de inovação, pipelines e gestão de portfólio de projetos, visando apoiar e impulsionar empreendedores cujas propostas ajudem a melhorar vidas por meio da química e do plástico. Assim, a empresa criou, em 2015, o Braskem Labs, plataforma composta por três programas de incentivo ao ecossistema empreendedor: Ignition, focado em aceleração de startups early-stage; Scale, que acelera empresas com soluções já validadas; e Challenge, que busca por startups que resolvam desafios internos da Braskem. Como resultado, muitas das empresas participantes já receberam investimento ou estão em conversas avançadas com investidores.

Projetos que integram a indústria do plástico e startups

Conforme ressalta Ortega, “a Braskem apoia negócios e startups que causam impacto positivo na sociedade e no meio ambiente. Em 2018, por exemplo, o programa contou com uma categoria especial para acelerar empresas que apresentassem soluções inovadoras para a redução da perda de alimentos, desde a produção até o pós-consumo. Com isso, participaram empreendedores que atuam em áreas como agropecuária, embalagens, reciclagem, transporte, varejo e consumo.”

Paquet, por sua vez, afirma que, na Polen, eles estão abrindo uma operação 100% dedicada, que visa a reinserção de materiais de produção e de reciclagem para resíduos complexos (contaminados ou  misturados com outros resíduos). “Nosso objetivo é poder separar esses resíduos e fazer a reciclagem do máximo possível. Enquanto isso, a Boomera já conta com um laboratório de inovação, no sentido de desenvolver pesquisa para uma empresa específica”, detalha.

O gerente de desenvolvimento sustentável e líder do Braskem Labs também cita seus projetos. “Na edição deste ano do Braskem Labs Scale, há exemplos interessantes de projetos de interação entre indústria do plástico e startups. Entre eles, está o TriCiclos, que atua no ecossistema completo das cadeias de produção, consumo e descarte, oferecendo soluções personalizadas de ponta a ponta com uma visão de negócios para todos os elos”, conta.

Outras oportunidades trazidas pela relação entre indústria do plástico e startups

Há diversos tipos de oportunidades que podem ser abertas a partir dessa interação. Entre elas, estão o desenvolvimento de:

  • Soluções para o problema das embalagens e de seu descarte incorreto no ambiente;
  • Alternativas para o reaproveitamento do material pós-consumo por meio da reciclagem de resíduos complexos;
  • Plataformas online de compra e venda de resíduos;
  • Sistemas de rastreabilidade que aproximam as organizações que precisam fazer a logística reversa de suas embalagens com cooperativas e recicladores;
  • Alternativas para agregar resíduos pós-consumo na fabricação de produtos plásticos.


O  que você achou dos exemplos e das oportunidades apresentadas sobre a interação entre a indústria do plástico e as startups? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *