• Mundo do Plástico is part of the Informa Markets Division of Informa PLC

    This site is operated by a business or businesses owned by Informa PLC and all copyright resides with them. Informa PLC's registered office is 5 Howick Place, London SW1P 1WG. Registered in England and Wales. Number 8860726.

Oportunidades

Conheça as principais aplicações dos plásticos de engenharia

Considerados materiais de alto desempenho, os plásticos de engenharia surgiram na década de 1960. Eles surgiram desafiando itens tradicionais, como o aço, em diversos tipos de aplicações em praticamente todos os setores da indústria. Usos típicos para esse tipo de material vão desde componentes para equipamentos de produção de semicondutores até peças técnicas em equipamentos pesados para processamento de alimentos. Ou seja, trata-se de um tipo de plástico versátil e com características diversas.

Para Rafael Scandizzo Caldana, professor do SENAI Jundiaí, “os plásticos de engenharia são aplicados em peças que necessitam obter um excelente desempenho em altas temperaturas ou em situações nas quais se tenha um grande esforço mecânico, sem perda de propriedades. Em virtude disso, são amplamente utilizados nos mais diversos ramos da indústria, como a automobilística, a aeroespacial, a de eletroeletrônicos e a naval”, afirma.

Já de acordo com o Nienow, “esses materiais são utilizados em aplicações técnicas, na maioria das vezes, de responsabilidade técnica do produto final, constantemente elementos de máquinas como engrenagens, roldanas e polias, placas de deslize e desgaste, vedações em geral, buchas de deslize, cabos e empunhaduras de ferramentais cirúrgicos e ortopédicos, implantes temporários e definitivos, caixas para ferramental cirúrgico e peças para motores de veículos”, resume.

Principais plásticos de engenharia

Polietileno de ultra-alto peso molecular (PEUAPM)

O polietileno é, provavelmente, o polímero de maior utilização e o mais fácil de ser encontrado no cotidiano das pessoas. Isso porque ele está presente nas sacolas e nos sacos plásticos, nos frascos de xampu e de iogurtes e, inclusive, nos coletes à prova de balas.

Trata-se de um material muito versátil, mas com uma estrutura muito simples – talvez a mais simples de todos os polímeros comerciais. Uma molécula de polietileno, por exemplo, nada mais é do que uma cadeia longa de átomos de carbono, com dois átomos de hidrogênio unidos a cada átomo de carbono.

Assim, os métodos empregados no processo de fabricação do PEUAPM são os de compressão por termoprensagem, ou extrusão por pistão, através dos quais são obtidas chapas, blocos e tarugos semiacabados para posterior acabamento por usinagem. As aplicações do PEUAPM vão desde o revestimento de caçambas, tanques para banho de tratamento químico, partes expostas ao desgaste em correias transportadoras até peças de maquinários.

ABS

As resinas de ABS são obtidas a partir da copolimerização entre o acrilonitrila, o butadieno e o estireno. Por isso, tratam-se de materiais de alta resistência mecânica, bom aspecto superficial, fácil moldabilidade e média resistência à temperatura.

O ABS é muito utilizado na indústria automobilística e de eletrodomésticos, ou seja, peças sujeitas a grandes esforços mecânicos. Em veículos, podemos encontrá-las em consoles centrais, botões de comando de ventilação, coberturas de air bags, coberturas de rádios, tampas de porta-luvas, entre outros.

Poliamidas aromáticas

As poliamidas aromáticas vêm se destacando ao longo dos últimos anos de forma expressiva, devido às seguintes características:

  • – Altíssima resistência em relação ao peso;
  • – Grande resistência ao alongamento;
  • – Resistência à abrasão (resistência ao corte);
  • – Larga faixa de temperatura de uso;
  • – Absorção de umidade muito baixa;
  • – Resistência à corrosão.

Assim, essas características permitem que as poliamidas sejam aplicadas em diversos usos. As principais aplicações das poliamidas aromáticas no mercado são: Nomex, usado em roupas antichamas como as de bombeiros, Conex ou Teijinconex, também usados em roupas antichamas e em roupas especiais para soldadores, Technora, utilizado em mangueiras de alta pressão, linhas de suspensão de paraquedas, cordas e cabos de aço, e Kevlar, utilizado em cintos de segurança, cordas, construções aeronáuticas, velas, coletes à prova de bala, linhas de pesca e na composição de alguns pneus.

Policarbonato

Este termoplástico de engenharia tem se tornado muito conhecido por ser transparente. Dessa forma, é esteticamente parecido o vidro, mas resistente, como o aço. O policarbonato combina diversas das características desejáveis dos metais e dos vidros, aliadas ao fácil processamento dos termoplásticos e às propriedades de longo prazo (em serviço) dos termofixos.

Assim, cerca de 50% da produção atual de policarbonato está voltada para as aplicações nas indústrias eletroeletrônicas. Ou seja, pode ser encontrado em carcaças de notebook, smartphones, etc. Além disso, outra aplicação importante é na fabricação de bobinas, em terminais, junções, partes de baterias, recobrimento de fusíveis e plugues.

Plásticos de engenharia: mercados

Segundo Augusto Nienow, engenheiro e gerente de vendas da Ensinger Indústria de Plásticos Técnicos, os principais mercados para os plásticos de engenharia são “a indústria de alimentos, a indústria química, de petróleo e gás, a indústria médica; o segmento agrícola, a indústria aeroespacial e automotiva, indústria elétrica, eletrônica e de semicondutores”, resume.

Tudo o que você precisa saber   sobre plásticos de engenharia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *