Gestão

Sistemas de monitoramento reduzem desperdícios na indústria do plástico

Ter uma visão integrada das operações a serem realizadas no dia a dia do chão de fábrica é uma possibilidade que todo gestor da indústria do plástico precisa considerar atualmente. Afinal, os sistemas de monitoramento estão aí justamente para dar status das máquinas em tempo real, acumular dados relativos à produção, fazer análises e estudos de tempo, além de outras funções importantes.

“O resultado desse monitoramento é a redução de perdas de materiais pelos estoques intermediários ou a produção de produtos que já existem nesses estoques.  Além disso, passa a ocorrer a otimização do tempo de produção e a diminuição ou eliminação da necessidade de conferências de estoques e inventários”, destaca Renato Matroniani, coordenador dos cursos de Engenharia da Anhanguera Campo Limpo.

Contudo, vale a pena lembrar de um alerta importante: “Esses benefícios só serão reais se o sistema for confiável. Por isso, é importante optar por sistemas automatizados que garantam confiabilidade, maior periodicidade dos dados e agilidade na coleta e tratamento dos dados”, enfatiza Ricardo Coelho dos Santos Filho, professor do curso de Engenharia de Produção da Faculdade Pitágoras de Guarapari.

Vantagens dos sistemas de monitoramento

Em relação às vantagens que os sistemas de monitoramento do chão de fábrica trazem para a indústria do plástico, Matroniani usa um exemplo bem prático para ilustrá-las.

“Filmes plásticos, como os de polietileno, possuem prazo de validade de, aproximadamente, seis meses. Após esse período, eles podem perder suas propriedades e não servir mais para os próximos passos da produção, como a impressão e o acabamento. Quando não temos o controle ou o monitoramento do que produzimos, corremos o risco desses materiais ficarem em estoque por mais tempo, gerando a necessidade de descarte”, explica.

Cabe destacar, também, como ponto positivo dos sistemas de monitoramento do chão de fábrica o controle de perdas inerentes ao processo, tendo em vista que é possível monitorar e obter dados de onde estão ocorrendo os maiores danos e focar o trabalho em prol da sua redução.

Outro aspecto importante diz respeito à análise mais precisa das unidades produtivas e dos turnos que permite identificar os focos de menor produtividade, facilitando a busca por soluções que ajudem a reverter o quadro.
“Implementar um bom sistema e saber utilizar as informações fornecidas por ele permite melhorar continuamente a produtividade, que é uma premissa básica dos sistemas de monitoramento”, salienta Santos.

Quer saber mais sobre sistemas de monitoramento do chão de fábrica? Siga acompanhando o nosso canal de conteúdo e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *