Inovação

Sistemas da Indústria 4.0 permitem coleta de dados do maquinário e controle dos processos produtivos

A Indústria 4.0 (também conhecida como Manufatura Avançada) introduziu o conceito de fábricas inteligentes, no qual sistemas cibernéticos têm a capacidade de monitorar máquinas e processos físicos industriais e tomar decisões descentralizadas, com pouca intervenção humana. Essa é uma tendência mundial que está tornando indústrias mais competitivas e otimizadas. Ainda em fase inicial de implementação no Brasil, a Indústria 4.0 é um caminho importante para modernizar as empresas nacionais do setor do plástico e prepará-las para competirem em um mercado global.

De acordo com Marcelo Prim, gerente-executivo de inovação e tecnologia do SENAI, a digitalização da indústria é o primeiro passo rumo ao aumento da produtividade e da competitividade do setor industrial, incluindo, é claro, a cadeia produtiva do plástico.

“Com a informação precisa e completa do sistema produtivo, ou de parte dele, assim como das máquinas ou dos sistemas mais críticos da indústria, a partir de uma plataforma de análise de dados com técnicas de inteligência artificial, algumas inferências em relação ao processo produtivo podem ser realizadas. E mais do que isso: melhores práticas de gestão de produção das indústrias do mesmo setor podem ser compartilhadas por meio da mesma plataforma. Ou seja, empresas inseridas nas cadeias de valor de grandes organizações podem compartilhar o planejamento de sua produção e se conectar por intermédio desses sistemas de informação, otimizando o planejamento de sua produção”, afirma o especialista.

Essas inovações disruptivas de gestão da produção permitem uma melhor coleta e análise de dados de produção, melhorias sistêmicas de processos produtivos críticos, planejamento integrado em cadeia, manutenções preditivas, entre outros efeitos que impactam diretamente na produtividade do trabalho da indústria.

Acompanhe, a seguir, os três principais sistemas da Indústria 4.0 que os gestores do setor de plástico podem utilizar para a coleta de dados sobre as suas máquinas e para o controle mais eficiente dos processos do chão de fábrica.

Coleta de dados das máquinas com sistemas-chave para a Indústria 4.0

1. SCADA (Supervisory Control And Data Acquisition)

Também conhecido como software supervisório, o SCADA é um sistema que monitora, reúne e processa dados de uma linha produtiva, permitindo controlar os processos industriais de forma local ou mesmo remota.

O seu uso é crucial, além de um diferencial para a indústria do plástico manter a eficiência, uma vez em que processa os dados e identifica possíveis falhas, otimizando as tomadas de decisão dos operadores para manter a planta em operação e reduzindo o tempo de inatividade.

O sistema tem, por exemplo, a capacidade de notificar rapidamente um funcionário que um lote de produtos está apresentando alta incidência de erros. O operador pode interromper a operação para visualizar os dados do SCADA e determinar qual das máquinas é a causadora do problema, resolvendo, rapidamente, a falha e sem maiores perdas de matérias-primas ou de produtos.

2. MES (Manufacturing Execution Systems)

O MES documenta, gerencia e relata todas as etapas de produção em tempo real e vincula essas atividades a processos de negócios, como ordens de serviço, recebimento de mercadorias, transporte, controle de qualidade, manutenção e agendamento.

A importância desse sistema é que ele consegue integrar os dados do ERP (Enterprise Resource Planning) com os softwares específicos da linha de produção, permitindo gerenciar e sincronizar as tarefas produtivas com o fluxo de materiais. Dessa forma, evitam-se a perdas de materiais e os altos custos de produção.

3. PIMS (Plant Information Management Systems)

O sistema PIMS tem como característica a capacidade de coletar e centralizar os dados de diferentes áreas e sistemas, integrando-os em uma base única.

Diferentes informações sobre o processo podem ser acessadas, tais como produtividade, metas, consumos, falhas, variabilidade, tempos de parada, entre outros. Esses dados são úteis quando gerentes querem melhorar a eficiência da sua indústria e desejam compará-la com os resultados passados, de acordo com históricos.

Esses dados são comprimidos e podem ser armazenados por mais de 10 anos, podendo ser facilmente consultados por diferentes níveis de usuários, em ferramentas intuitivas, tais como telas sinóticas, relatórios, KPIs, portal web, dentre outros.

Sua indústria já utiliza algum desses sistemas de análise de dados? Compartilhe sua experiência nas redes sociais e continue acompanhando outras tecnologias e novidades do setor do plástico em nosso canal de conteúdo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *