Gestão, Oportunidades

Robótica reduz tempo de produção na indústria do plástico

Com o mercado cada vez mais voltado para a tecnologia e pautado pelas demandas da Manufatura Avançada (Indústria 4.0), investir em automação para se manter competitivo na indústria do plástico torna-se cada vez mais necessário. E é justamente aí que a presença da robótica no chão de fábrica ganha força. No segmento de transformação de termoplásticos e polímeros, por exemplo, os robôs estão sendo bastante utilizados no processo de injeção.

“Vale reforçar que o emprego do robô tende a ser indispensável, pois suas configurações variadas proporcionam resultados que o trabalho humano não é capaz de produzir. A redução de tempo de produção, com ciclos baixíssimos, na casa de 1 a 2 segundos, assim como a precisão na manipulação de micropeças de componentes eletrônicos, médico/hospitalar, instrumentos de medição, ferramentas e componentes de eletroeletrônicos são alguns dos pontos positivos desse tipo de automatização, cada vez mais exigida pela Manufatura Avançada”, enfatiza Edmilson Jose Smaniotto, coordenador das atividades técnicas da Escola Senai Conde Alexandre Siciliano.

Os robôs industriais possuem diferentes níveis de autonomia – alguns, por exemplo, são programados para realizar ações repetidamente sem nenhuma variação e com um nível elevado de precisão. Dessa forma, as soluções automatizadas, como os robôs, podem aumentar a produtividade das máquinas em até 30%, diminuindo sobras e desperdícios de material, algo almejado por qualquer gestor de indústria.

A indústria do plástico, atualmente, utiliza prioritariamente os robôs chamados de cartesianos, que movimentam suas garras em três direções. Eles atuam, geralmente, na retirada das peças das máquinas e na sua colocação em um local adequado.

Independentemente da função a qual os robôs estejam atrelados, a robótica no chão de fábrica está apresentando grandes vantagens. Por isso, é fundamental que as empresas conheçam essa solução para se destacar frente à concorrência, aumentar a produtividade e , melhorar a performance da indústria em questão.

Por que colocar a robótica no chão de fábrica?

Um dos benefícios da robótica no chão de fábrica está na qualidade do produto fabricado, já que o processo automatizado prima pela qualidade do produto acabado, além de ter um cuidado com o aspecto visual. Ambos são grandes diferenciais do trabalho dos robôs, principalmente quando há necessidade de acabamento posterior, como pintura, metalização, colocação de adesivo de rótulos, etc.

Outro aspecto bastante destacável no que diz respeito à atuação da robótica é a saúde ocupacional, já que a substituição do trabalho humano e a opção pelo uso dos robôs acaba favorecendo situações de ergonomia e segurança na operação das máquinas. Afinal, na indústria automatizada, as áreas de risco são, naturalmente, o centro de trabalho dos robôs, na medida em que os trabalhadores passam a assumir funções de maior planejamento e com menor risco de acidentes.

“Embora o investimento na aquisição e instalação dos robôs ainda seja elevado, certamente, os ganhos são superiores, pois, além dos ambientes de manufatura serem mais seguros, a qualidade, a produtividade e o custo reduzido viabilizam o investimento”, conclui Smaniotto.

E você, o que acha da robótica no ambiente da manufatura do plástico? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *