Gestão

Quais são os sistemas de extração de moldes mais utilizados?

A forma como as peças são extraídas do molde tem que ser analisada com cuidado no dia a dia da indústria do plástico. Entre os fatores a serem observados, destaque para o tipo de matéria prima a ser injetada, as regiões complexas (detalhes estreitos e com pouca área), as contrações, a existência de travas e os recursos disponíveis de acionamento, de acordo com a injetora a ser utilizada. Esses recursos podem ser mecânicos, hidráulicos e pneumáticos.

A seguir, separamos os sistemas de extração de moldes mais utilizados. Confira:

Sistemas de extração de moldes

De acordo com Hamilton Nunes, matrizeiro especializado em moldes e técnico mecânico, os sistemas de extração mais utilizados em moldes são:

Sistema de extração por placa impulsora

“Este sistema é utilizado em placa impulsora para o deslocamento dos elementos que extraem o produto moldado. Essa placa é acionada junto à máquina injetora”, explica o profissional.

Sistema de extração por pinos

Trata-se do sistema de extração de moldes mais comum, por ser também o de mais fácil colocação. O produto é extraído pela aplicação de uma força provocada por uma ou mais barras cilíndricas, conhecidas como pinos extratores.

“A fixação por pinos pode ser de três tipos: com cabeça plana, retiro por meio de grampo e com cabeça remanchada, sendo o mais vantajoso o com cabeça plana, porque oferece mais segurança e firmeza”, afirma Nunes.

Sistema de extração por camisa

Sistema composto por uma bucha cilíndrica cementada, temperada e retificada. Ele é usado em peças tubulares ou partes cilíndricas dos moldes.

Sistema de extração por lâminas

Neste sistema, são utilizadas lâminas finas, rigorosamente planas para que haja um perfeito funcionamento. São utilizadas comumente na extração de produtos com nervuras finas e profundas, que seriam de difícil extração por outros métodos. As lâminas também podem ser empregadas quando o uso de pinos é impraticável.

Sistema de extração por ação retardada

É aplicado em moldes automáticos, nos quais a extração da moldagem corta o ponto de injeção antes de extrair o canal.

Sistema de extração por placa extratora

Consiste na colocação de uma placa ajustada, que envolve a base da unidade conhecida por unidade-macho. Ele é utilizado onde a área de extração de moldes é uma aresta.

Sistema de extração por tirantes

Neste sistema, o deslocamento dos elementos que realizam a retirada da peça é provocado por tirantes fixados na parte móvel e fixa do molde.

“Esse tipo pode ser feito por meio de tirantes ou de correntes. Se a escolha for pelo uso de correntes, é preciso que todas tenham o mesmo tempo de uso, ou seja, correntes novas e velhas não podem ser utilizadas juntas e de forma simultânea neste sistema”, explica o especialista.

Sistema de extração por ar comprimido

Trata-se da introdução de ar comprimido entre a face do molde e o produto moldado. É eficiente para a desmoldagem de determinados tipos de peças, como caixas ou recipientes. Esse método também elimina o vácuo produzido quando a moldagem é removida da unidade-macho.

Sistema de extração por núcleo rotativo

Sistema baseado na rotação dos núcleos macho ou fêmea roscados. É utilizado para grandes e rápidas produções, e em produtos em que a rosca é retirada de maneira automática durante ou após a abertura do molde.

Por fim, Hamilton Nunes explica que a troca rápida nas peças de extração de moldes depende bastante da utilização de produtos e recursos padronizados.

“A estratégia de troca deve ser analisada no momento do projeto. A placa inferior do molde, considerada de fixação do lado móvel, deve ser trabalhada de forma que dê acesso por meio de bujões ou janelas, para que se consiga efetuar trocas de pinos longos, lâminas extratoras e até molas. Em alguns casos, é projetada uma segunda placa exclusivamente para fixação. O planejamento deve, também, variar pelo tipo de máquinas a se utilizar, sejam elas horizontais ou verticais ”, finaliza.

E você, já conhecia todos esses sistemas de extração de moldes? Deixe sua mensagem no campo de comentários abaixo e até a próxima. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *