Gestão

Por que montar um setor de reaproveitamento de aparas em sua indústria?

Definidas como o material que é gerado nas etapas de produção da indústria do plástico, mas que não é utilizado na fabricação dos produtos acabados, as aparas são causadas por diversos fatores, como o set-up das máquinas e o desrespeito às especificações de qualidade, elevando consideravelmente o desperdício de insumos a cada ciclo produtivo.

Não à toa, muitas empresas têm investido em setores de reaproveitamento de aparas, que acabam sendo um grande diferencial, uma vez que as fábricas conseguem mitigar a perda de material e, em alguns casos, até criar uma fonte de renda, caso optem por vender as aparas reprocessadas para outras empresas, em vez de reutilizarem em sua própria produção.

Apesar disso, conforme indica Regina Schneider, mestre em administração e especialista em produção industrial, o problema do excesso de rebarbas geradas pode ser atenuado, mas não eliminado completamente do processo produtivo, sobretudo em indústrias de embalagens plásticas. “Uma embalagem de saco de petfood, por exemplo, chega em forma de bobinas, passando por processos de dobragem, solda contínua e refile das rebarbas. Portanto, os resíduos e as perdas são comuns nesse tipo de embalagem por conta do acabamento que é exigido pelos clientes”, pondera.

Reaproveitamento de aparas e redução de custos

Embora a redução das aparas seja uma ação necessária, ela é limitada, já que existem impurezas nesse material, além do envolvimento de custos importantes em todo o processo de reaproveitamento. Por isso, “a logística reversa surge como uma forma racional de gerir a reutilização de aparas e resíduos gerados pela indústria plástica, revalorizando esses materiais e tornando-os novamente úteis, diminuindo consideravelmente o volume de material que seria destinado aos aterros e lixões”, afirma o administrador Marcelo Pina.

Sendo assim, as empresas da indústria do plástico que não tiverem um setor para cuidar, especificamente, do reaproveitamento de aparas e não estiverem preparadas para lidar com esta nova realidade, na qual o consumidor tem, entre seus critérios de compra, a sustentabilidade, poderão perder espaço em seus mercados e sofrer com a perda de credibilidade de sua marca.

“A logística reversa, ao mesmo tempo em que resolve o problema da destinação dos resíduos, possibilita um eventual retorno financeiro”, garante Pina, que acrescenta que “apesar disso, muitas indústrias já fazem o reaproveitamento de aparas para gerar economia de matéria-prima, de modo a minimizar perdas do processo (gerando poucos resíduos) ou para a economia de energia, sendo essas duas outras vantagens importantes para que o reaproveitamento de aparas seja realizado. ”

Outra vantagem que pode ser elencada, segundo o profissional, é o custo da produção de materiais feitos com rebarbas: cerca de 40% mais baixo do que a produção de um material virgem.

E você, já pensou em como promover o reaproveitamento de aparas na sua indústria? Deixe o seu comentário abaixo e continue acompanhando o nosso canal de conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *