O plástico, desenvolvimento e sustentabilidade


footer23

Características como versatilidade, maleabilidade e durabilidade, além de serem 100% recicláveis, tornam os plásticos fundamentais à vida cotidiana e ao desenvolvimento social. Em suas diversas aplicações, esses produtos oferecem higiene, saúde, conforto e bem-estar, segurança, economia, praticidade, além de excelente custo-benefício.

Uma das principais funções dos plásticos é a de proteger. Os plásticos protegem o alimento que comemos, desde sua produção, passando pela estocagem, até a chegada à nossa mesa, através das embalagens. Está presente nos sistemas de abastecimento de água, assim como no saneamento básico, evitando doenças, como cólera, diarreia, esquistossomose.

E imagine a medicina sem os plásticos. O plástico é presente desde o simples curativo, passando pelos utensílios descartáveis (seringas e bolsas de sangue), até os cateteres, próteses e os modernos corações artificiais. É ele que garante higiene, proteção e o aumento da expectativa de vida da população.

Os plásticos também protegem o meio ambiente. Impedem, por exemplo, contaminações dos solos e lençóis freáticos e evitam erosões quando usados em forma de mantas e revestimentos. Presentes na arquitetura e construção, oferecem, além de melhor custo-benefício, redução de uso de energia, diminuição de desperdício entre outras vantagens.

Um exemplo disso a aplicação em janelas. O primeiro estudo brasileiro de ecoeficiência de janelas, realizado em parceria coma Fundação Espaço ECO®, mostra que a janela de PVC é mais ecoeficiente que a janela de alumínio, apresentando melhor desempenho ambiental em 10 das 11 categorias analisadas.

Também a redução do peso dos produtos e embalagens, obtida pelo plástico, fez com que a necessidade de combustível para seu transporte ficasse menor, o que gera menos emissões. Os próprios veículos tornaram-se mais leves com os plásticos e, assim, consomem menos combustíveis e reduz emissões. Um automóvel médio produzido no Brasil, por exemplo, leva cerca de 60 quilos de plásticos em sua composição.

Há outras aplicações em que os plásticos atuam a favor do meio ambiente. Nem todos sabem, por exemplo, mas as teclas do piano, que antigamente eram feitas com o marfim das presas de elefantes, hoje são de resina plástica. O material também substitui o couro de animais em diversas aplicações.

Isso sem falar na presença dos plásticos em computadores, tablets, aparelhos celulares, TVs, entre outros, democratizando o acesso às tecnologias.

Com essa atuação tão incisiva e relevante em nosso cotidiano, torna-se necessário um convívio harmonioso entre o consumo e o descarte dos plásticos em prol do meio ambiente e da sustentabilidade.

Em busca de estreitar a relação da sociedade com os plásticos, principalmente com o pós-consumo, a Plastivida e o Instituto Brasileiro do PVC têm atuado na disseminação da informação correta sobre as aplicações, as características e benefícios desses produtos, além de promover os 3Rs – Redução de desperdício, Reutilização e Reciclagem – para disseminar as boas práticas de consumo e descarte dos plásticos.

Nem todo mundo sabe, mas os plásticos são 100% recicláveis e a indústria da reciclagem no Brasil tem crescido ano a ano, gerando emprego e renda. Hoje, o País recicla cerca de 20% de sua produção de plásticos, mais do que a média da União Europeia e há perspectivas de incremento a essa atividade, a partir do aumento da coleta seletiva.

A educação ambiental é uma parte importante da mensagem que a indústria de plásticos vem transmitindo para toda a população. Porém, é a partir da responsabilidade compartilhada, ou seja, a ação conjunta da indústria, do consumidor e da gestão pública, que se chega ao desenvolvimento sustentável.