Oportunidades

Entenda por que produtos plásticos personalizados são apostas promissoras para o mercado

O aumento da renda de parte da população brasileira e a consequente ampliação do mercado consumidor trouxeram boas oportunidades à indústria nacional, como o surgimento de um nicho diferenciado, menor, porém mais voltado à personalização dos produtos. Essa tendência de trabalhar em pequena escala também afetou positivamente a indústria de transformação de plástico. E, embora ainda esteja se estruturando à novidade, o setor já demonstra que pode ter benefícios com o desejo de personalização, que pode trazer algumas vantagens ao empresário, como o acesso a um novo público consumidor.

“O produto plástico personalizado se torna cada vez mais viável e passa a ser um novo nicho de mercado para o setor”, reconhece Solange Stumpf, sócia-executiva da MaxiQuim Assessoria de Mercado, consultoria que é referência no setor. Aliás, as oportunidades desse nicho podem ser bem aproveitadas, segundo ela, porque a indústria de plástico tem boa versatilidade e está preparada para a demanda. Uma vantagem que favorece a adoção da prática. “O setor plástico é extremamente versátil para atender a essa demanda.”

O processo de desenvolvimento de um produto plástico, desde a prototipagem até o seu lançamento comercial, se tornou muito mais rápido e barato nos últimos tempos, explica Stumpf. “A tecnologia de produção também está mais acessível e versátil, como por exemplo, na produção de um molde de injeção ou sopro, por conta do surgimento de novas matérias e tecnologias.”

Ainda assim, apesar de demonstrar confiança no nicho, a executiva faz algumas ponderações, como a volatilidade do mercado e a própria estrutura da empresa. Questionada se vale a pena trabalhar com produtos personalizados, Stumpf diz que depende do segmento de atuação da indústria de plástico. “O ideal é diversificar a atuação em termos de setores e nichos de mercado, considerando-se que no Brasil as tendências de consumo mudam rapidamente conforme a conjuntura econômica e os hábitos de consumo”, alerta.

Na avaliação da executiva da MaxiQuim, nichos de mercado como o de produtos personalizados são uma tendência. “Mas acredito ser ainda um mercado pequeno, e sem escala produtiva para sustentar sozinho um negócio. Isso deve mudar e com o tempo pode se tornar um negócio bastante rentável”.

Plastico_infografico_Bioplastico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *