Oportunidades

Entenda o uso crescente do plástico na indústria médica

Quando o assunto são aplicações inovadoras desenvolvidas com o plástico, a indústria médica tem assumido um papel expressivo. Isso porque ele garante mais flexibilidade para a fabricação de dispositivos por não sofrer corrosão e ser mais resistente à ruptura e contar com outras vantagens em relação a outros tipos de matérias-primas, como versatilidade, leveza e economia.

Além disso, o material pode se adaptar aos requisitos que, especificamente neste mercado, costumam ser mais exigentes em termos de geometrias especiais e peso. Dessa forma, a sua incorporação na indústria médica moderna aumentou de forma exponencial durante a última década, gerando oportunidades de negócio para os transformadores de produtos plásticos.

Tendências da aplicação do plástico na indústria médica

De acordo com a pesquisa “Análise de polímeros para o mercado médico por produto e por segmento para 2020” realizada por uma consultoria norte-americana, o mercado mundial de plásticos na indústria médica deve chegar a 17,05 bilhões de euros até 2020, apresentando um crescimento anual de 5,6%.

Por isso, o avanço da medicina representa uma ótima oportunidade para o setor do plástico, permitindo o acesso desses empresários a um mercado com alto valor agregado e muito forte – mesmo em face de crises e variações nos preços de energia ou matérias-primas.

A miniaturização é uma das principais tendências do setor. “Atualmente, já falamos sobre nano-robôs que viajam no sangue e atacam tumores e outras condições. Materiais como o silicone, por exemplo, ajudam a encontrar o equilíbrio entre força e flexibilidade necessário em casos como esse”, explica Anelise da Silveira, cirurgiã.

“Na área das próteses, os plásticos são chamados para substituir os metais, graças às suas propriedades viscoelásticas, que são semelhantes ao desempenho dos ossos e dos tecidos moles no corpo”, explica a médica.

Empresa belga pioneira na área

Pioneira em tecnologia de plástico voltada para a fabricação de equipamentos médicos, a Solvay desenvolve polímeros especiais para uso em dispositivos implantáveis, médicos e instrumentos cirúrgicos.

“Os afastadores cirúrgicos feitos em material especial são os exemplos mais avançados da Solvay para mostrar as vantagens de polímeros de alto desempenho sobre o metal nessas aplicações”, explica Helena Borges, engenheira em materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e pós-graduada em Engenharia de Plásticos pela UniSociesc.

O material especial citado por Helena são os plásticos desenvolvidos pela empresa: Ixef® PARA e AvaSpire® PAEK. A engenheira afirma que “a aplicação dos polímeros da Solvay pode reduzir significativamente os custos de produção e permitir que os fabricantes de peças originais (OEM’s) comercializem instrumentos de uso único, normalmente mais econômicos do que os produzidos em metal.”

Os polímeros PPSU e PSU oferecem diversas funcionalidades para atender a várias exigências, principalmente na produção de estojos autoclaváveis da área odontológica e hospitalar. Eles são transparentes, leves e fáceis de transportar, além de oferecerem praticidade na limpeza e higienização, alta performance e durabilidade.

Recentemente, foi anunciado um material inovador para a substituição do metal no segmento de prótese dentária parcial removível: o polímero especial AKP, que permite a produção de próteses sem metal, mais confortáveis e mais leves do que os de estrutura metálica.

Você já conhecia as tendências relacionadas ao uso do plástico na indústria médica? Deixe sua mensagem nos comentários e até a próxima. 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *