Oportunidades

Apostar em cores da escala Pantone é caminho para se reinventar e atender as necessidades da indústria

Conhecer as tendências do mercado e encontrar formas de inovar no produto é um verdadeiro diferencial competitivo na indústria transformadora do plástico. Em um cenário onde os produtos são similares, uma das formas de trazer inovação para dentro da empresa é oferecendo o produto feito com um material de qualidade elevada e com cores e design diferenciados.

Uma das formas de sair à frente da concorrência é diversificando as cores do portfólio de produtos. E ao falar delas, pense além das primárias. A escala Pantone é um verdadeiro guia de tendências em design e dita as tonalidades mais desejadas anualmente. Para 2016, por exemplo, as cores divulgadas foram a Rosa Quartz (13-1520) e Serenity (15-3919). Isso abre vantagem na produção de diversos produtos, sejam eles de decoração ou de utilidades domésticas.

Mas por que oferecer novas cores é tão importante? Edson Possamai, coordenador de educação profissional do SENAI/Joinville e responsável pelo Curso Técnico em Plástico, conta que ao criar uma gama de novos produtos o potencial da empresa cresce e ganha mais destaque aos olhos do consumidor. “O mercado espera diversificação e opções de escolha.”

Oferecer produtos com uma vasta cartela de cores é uma oportunidade não apenas para as grandes indústrias, mas também para as menores. Entretanto, o professor adverte que para uma empresa de pequeno porte iniciar um portfólio com as tendências de cores é preciso preparo. “Para melhorar seu desempenho, é preciso conhecer seu mercado, seus concorrentes e ações que eles estão tomando. Deve ter, acima de tudo, uma equipe altamente qualificada, motivada e comprometida, assim como, ter uma sequência lógica na programação da produção para evitar a contaminação do material, utilizando sempre cores similares em sequência”, orienta.

É preciso ficar atento não só às novidades em coloração do plástico, mas em sua aplicação, pois para atender essa demanda as empresas precisam ter agilidade e flexibilidade para cumprir todos os prazos de produção e entrega. Segundo Possamai, uma equipe altamente treinada, procedimentos operacionais robustos e bem consolidados, além de fichas de processos que orientam a equipe são algumas ações que garantem qualidade em produto e processo, assim como na eficiência operacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *